Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/821
Autor(es): Martins, Luciano Pazinato
Título: Avaliação da qualidade ambiental do Arroio Demétrio através de critérios físico-químicos, microbiológicos e toxicológicos
Palavras-chave: Impactos ambientais;Qualidade da água;Arroio Demétrio
Data do documento: 2018
Editor: Universidade La Salle
Citação: MARTINS, Luciano Pazinato. Avaliação da qualidade ambiental do Arroio Demétrio através de critérios físico-químicos, microbiológicos e toxicológicos. 2018. 63 f. Dissertação (Mestrado em Avaliação de Impactos Ambientais) - Universidade La Sale, Canoas, 2018 Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/821. Acesso em: 11 jul. 2018.
Resumo: O crescimento demográfico descontrolado nos centros urbanos tem causado enorme impacto na saúde pública e na qualidade ambiental. A liberação de esgoto sem o tratamento adequado causa uma perda significativa da qualidade nos recursos hídricos do Estado do Rio Grande do Sul (RS). O rio Gravataí é um dos rios mais poluídos do país e recebe uma grande quantidade de esgoto sanitário e industrial da região metropolitana de Porto Alegre/RS. Portanto, avaliar a qualidade dos seus afluentes é fundamental para entender e controlar a poluição da água. Este estudo teve como objetivo avaliar a qualidade da água do arroio Demétrio, um dos principais afluentes do rio Gravataí, onde foram realizadas análises físico-químicas, microbiológicas (coliformes totais e termotolerantes) e citogenotóxicas (método Allium cepa) em três pontos: próximo a nascente (ponto1) e de acordo com ocupações antrópicas (pontos 2 e 3). O ponto2 está localizado a montante da área mais antropizada e o ponto 3 está à jusante e próximo do encontro com o rio Gravataí. Os resultados obtidos mostraram, que o parâmetro cor variou gradativamente entre as amostras enquadrando todos os pontos na Classe 4 de acordo com a Resolução CONAMA nº 357/2005. O ponto 1 teve taxas de coliformes totais de 54.000/100 ml e coliformes termotolerantes de 700/100 ml, apesar disso permanece classificado como Classe 1 para este critério. As análises químicas indicaram uma concentração de ferro de 0.137 mg/L, o que reduziu a sua classificação para a Classe 3, sendo que este ponto também apresentou alterações cromossômicas significativas e presença de micronúcleos nas análises citogenotóxicas. O ponto 2 apresentou a pior classificação, Classe 4, devido à alta concentração de cobre dissolvido (0,021 mg/L) e a maior quantidade de alterações citogenotóxicas, com uma significativa formação de brotos nucleares. O ponto 3, apresentou uma melhora na qualidade da água em relação ao ponto 2, sendo classificado como Classe 3 com índices de alumínio dissolvidos em 0,127 mg/L, cobre dissolvido em 0,012 mg/L, ferro dissolvido em 0,495 mg/L e manganês em 0.146 mg/L. Os demais critérios analisados não obtiveram alterações, sendo todos enquadrados como Classe 1. Os resultados deste estudo classificaram a qualidade da água do arroio e demonstraram sua dinâmica ao longo dos pontos analisados, sendo constatadas intervenções antrópicas significativas no percurso entre o ponto 1 e o ponto 2, com uma evidente queda de qualidade ambiental e a melhora desta condição no ponto 3 onde a concentração de metais foi diminuída.
Orientador(es): Silveira, Anelise Beneduzi da
Coorientador(es): Silva, Fernanda Rabaioli da
Aparece nas coleções:Dissertação (PPGAIA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
lpmartins.pdf2.06 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.