Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/1884
Authors: Jesus, Enio Sebastião Vicente de
Title: Qualidade da água e do solo de cultivo convencional e orgânico de arroz pré-germinado
Keywords: Análise físico-química;Solo;Água;Arroz irrigado;Legislação
Issue Date: 2021
Publisher: Universidade La Salle
Citation: JESUS, E. S. V. Qualidade da água e do solo de cultivo convencional e orgânico de arroz pré-germinado. 2021. 69 f. Dissertação (mestrado em Avaliação de Impactos Ambientais) - Universidade La Salle, Canoas, 2021. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/1884. Acesso em: 22 jul. 2021.
Abstract: A orizicultura irrigada praticada através do sistema de plantio pré-germinado, utiliza grandes volumes de água e influencia consideravelmente a qualidade ambiental dos cursos hídricos através do lançamento de efluentes com elevada carga poluidora, afetando o abastecimento público de água. Este estudo teve como objetivo avaliar através de parâmetros físico-químicos e microbiológicos a qualidade da água e do solo (sedimento) de sete pontos de amostragem, provenientes de lavouras de arroz irrigado pré-germinado, três do sistema de cultivo convencional e quatro do orgânico: P1, P2, P3, P4, P5, P6 e P7. Foram realizadas 3 coletas amostrais em 11/11/2019, 12/03/2020 e 30/11/2020, em duas áreas rurais localizadas na Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí no município de Viamão/RS, definidos em função do cultivo usado nas áreas orizícolas: orgânico ou convencional e origem da água utilizada na irrigação (curso hídrico natural, reservatório e reuso/reutilização). Os resultados das análises dos parâmetros físico-químicos e microbiológicas deste estudo, evidenciam uma deterioração da qualidade da água causada pela irrigação de lavouras de arroz pré-germinado, orgânico e convencional dos pontos amostrados, principalmente dos parâmetros: condutividade, OD, turbidez, fósforo, alumínio e manganês. A presença de coliformes termotolerantes, presentes nos pontos amostrados, foram inferiores a 200 NMP/100 ml que é o VMP da classe 1 da Resolução CONAMA nº 357 (BRASIL, 2005) enquadrando-se, portanto, na classe 1, com exceção de P4 e P5 que se enquadraram na classe 2 e 3 respectivamente, indicando que as águas de drenagem oriundas de lavoura de arroz irrigado com sistema de cultivo pré-germinado, convencional e orgânico são pouco impactadas na qualidade pelo lançamento de esgotos domésticos e dejetos animais. Alguns parâmetros estão em deterioração, diminuindo a qualidade da água para além dos limites da classe 3 da resolução CONAMA 357 (BRASIL, 2005), como a turbidez, o OD e o fósforo. O índice de qualidade das águas (IQA) é uma boa ferramenta para avaliar e classificar a qualidade da água, através do qual constatou-se a diminuição da qualidade da água nos pontos amostrados. O principal parâmetro responsável pela queda da qualidade da água pode ser atribuído aos baixos teores de OD. Os mananciais monitorados neste estudo: barragem Águas Claras, canais e rio Gravataí estão em processo de eutrofização por fósforo, em todos os 7 pontos, os valores superam os parâmetros de qualidade definidos pela Resolução CONAMA 357/2005, para as classes 1, 2, 3 e 4, para água doce. Os metais analisados no sedimento: alumínio, arsênio, bário, cádmio, chumbo, cobalto, cobre, cromo, ferro, manganês, níquel, selênio, vanádio e zinco, apresentaram concentrações totais nos locais amostrados abaixo dos valores orientadores de qualidade do solo quanto à prevenção e para investigação de solos agrícolas, definidos pela Resolução CONAMA nº 420 (BRASIL, 2009). Concentrações mais elevadas no sedimento de zinco, níquel e cobalto foram detectados acima do valor de referência de qualidade (VRQ) definido pela Portaria FEPAM nº 85 (FEPAM, 2014), mas que ficaram abaixo do VMP de investigação em solos agrícolas e necessitam de atenção, acompanhamento e monitoramento periódico. A orizicultura irrigada praticada na região metropolitana de porto alegre especialmente na bacia do Rio Gravataí, através do sistema de cultivo de arroz pré-germinado, convencional e o orgânico causam impactos ambientais significativos, com diminuição da qualidade da água dos cursos hídricos da região, principalmente nos períodos de preparo do solo, semeadura, maturação e colheita do arroz, quando é realizada a drenagem da lavoura, prática que deve ser evitada em qualquer época pelos danos causados na qualidade ambiental dos recursos. O impacto da lavoura de arroz convencional, sistema de cultivo pré-germinado, é intensificado, ou seja, causa maior deterioração da qualidade da água provavelmente pela utilização de fertilização química e agrotóxicos.
metadata.dc.contributor.advisor: Almerão, Maurício Pereira
metadata.dc.contributor.advisorco: Silveira, Anelise Beneduzi da
Appears in Collections:Dissertação (PPGAIA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
esvjesus.pdfOpen Access1.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.