Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/1138
Título: Gestão escolar: indicadores de boas de boas práticas em escolas privadas no Brasil
Autor(es): Kerbes, Aureo
Fossatti, Paulo
Palavras-chave: Gestão escolar
Boas práticas
Indicadores
Brasil
Data do documento: 2018
Editor: Unilasalle
Resumo: A escola privada enfrenta atualmente, fortes desafios a serem gerenciados para sobreviver em um ambiente cada vez mais hostil e competitivo. Ter propostas pedagógicas, baseadas em uma organização econômico-financeira, que garantam uma gestão sustentável a todos os seus projetos e propostas, é um dos grandes desafios dos gestores escolares contemporâneos. Portanto, nosso objeto de estudo recai sobre a escola privada e boas práticas de gestão, com base em indicadores que garantam boa gestão e qualidade pedagógica e administrativa. Nosso objetivo é apresentar indicadores de boas práticas de gestão para as escolas privadas brasileiras. A metodologia consiste em pesquisa básica, com abordagem qualitativa. Quanto aos procedimentos técnicos, trata-se de pesquisa bibliográfica e documental, com revisão de literatura. Os dados foram analisados considerando a Análise de Conteúdo de Bardin (1988). A pesquisa resultou nos seguintes indicadores de boas práticas de gestão escolar para as escolas privadas no Brasil: Gestão Pedagógica, com os subindicadores: gestão pedagógica: análise dos resultados educacionais; planejamento de ações pedagógicas coletivas; planejamento didático; processos de avaliação; novas tecnologias; desenho e articulação curricular; apoio acadêmico para alunos com baixos níveis de aproveitamento e autoestima acadêmica e motivação escolar. Clima Organizacional com os subindicadores: a disponibilidade e o comprometimento do pessoal da escola; ambiente de trabalho com boas relações e bom clima de convivência escolar; o reconhecimento social da escola e dos diretores com liderança; reconhecimento da comunidade escolar; planejamento institucional e coletivo; gestão participativa com processos e ações coletivas de tomada de decisão; auto-estima acadêmica e motivação escolar. Gestão Administrativa, com os subindicadores: frequência escolar: atração e retenção de alunos; gestão material da escola: estrutura e infra-estrutura da escola; administração de serviços e recursos; planificação estratégica; gestão financeira e contábil e marketing. Indicador Qualificação Profissional, com os subindicadores: gestão escolar e diretores com liderança (acadêmica) e reconhecimento da comunidade escolar; gestão participativa e / ou democrática: processos e ações coletivas de tomada de decisão; capacitação técnico-profissional e formação continuada; gestão de pessoas e processos de RH; gestão pedagógica: análise de resultados educacionais; uso efetivo do trabalho escolar e cuidado com a autoestima acadêmica; retenção escolar e reconhecimento social da escola. Conclui-se por uma gestão educacional no momento que considera a complexidade institucional; o hibridismo dos indicadores intervenientes, incluindo gestão de equipamentos; e a gestão por resultados em todos os indicadores intervenientes na governança institucional e suas evidências nos Planos Institucionais.
URI: http://hdl.handle.net/11690/1138
Aparece nas coleções:Dissertação (Educação)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
akerbes.pdf2,47 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.