Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/1137
Título: O desafio da docência: formação continuada no contexto da educação híbrida
Autor(es): Bergamo, Nilo Eduardo
Mantovani, Ana Margô
Palavras-chave: Formação continuada
Educação híbrida
Educação superior
Data do documento: 2018
Editor: Unilasalle
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo investigar como ocorre a formação continuada para a docência na educação superior, considerando o contexto da educação híbrida. Buscamos compreender essa problemática à luz de teóricos contemporâneos que estudam a educação híbrida no cenário da cibercultura, bem como seus impactos nos processos educacionais e formativos na contemporaneidade. Esta dissertação, de natureza qualitativa e exploratória, vincula-se à linha de pesquisa denominada “Culturas, linguagens e tecnologias na educação” do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade La Salle. O campo empírico constituiu-se por um grupo de 11 professores oriundos de diversas áreas do conhecimento que atuam na docência online em cinco (5) Instituições de Educação Superior (IES) nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A abordagem metodológica situa-se no âmbito de estudo de caso no qual foram utilizados como instrumentos de pesquisa a análise documental e entrevistas. Para a interpretação dos dados coletados utilizamos a Análise Textual Discursiva proposta por Moraes e Galiazzi (2014). Constatamos que, entre os professores entrevistados, há uma diversidade de conceitos e opiniões acerca da formação docente no contexto da educação híbrida. Além disso, verificamos que, independentemente do tempo de experiência docente, a apropriação e uso das Tecnologias Digitais (TD) por parte dos professores ocorre de forma expressiva, No entanto, muitas vezes ainda está atrelada às práticas pedagógicas baseadas no modelo de educação transmissiva, o que acena para a necessidade de ressignificação das práticas pedagógicas por meio de percursos de formação continuada e da própria autoformação. Identificamos ainda que cada IES tem uma concepção diferente a respeito da educação híbrida, e que reflete essa concepção nas formações que oferece, bem como nos recursos (tecnológicos, estrutura e material didático) disponibilizados aos professores e estudantes. A partir dessas constatações, concluímos que as formações ofertadas, em geral, não atendem às necessidades e expectativas dos professores, sendo necessário um planejamento diferenciado por parte das IES. Esse planejamento, além de atender as demandas dos professores, precisa estar alinhado às concepções das IES acerca da educação híbrida e respectivos processos. Por outro lado, os professores necessitam ser pró ativos no seu processo de formação, frente aos desafios da docência no contexto da educação híbrida.
URI: http://hdl.handle.net/11690/1137
Aparece nas coleções:Dissertação (Educação)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
nebergamo.pdf1,82 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.